Feeds:
Posts
Comentários

Só pra cair teu queixo.

Sei que não é nenhum vídeo novo na Internet. Mas aposto que tem gente que não conhece! Eu sou meu bobão pra mágica, qualquer coisa que um cara faz sumir eu já fico com cara de mané olhando. E mágica é o tema desse post.

O nome do mestre é Shawn Farquhar. Ele tem quatro títulos da Pacific Coast Association of Magicians (PCAM) entre amador e profissional. A PCAM é uma organização importante no mundo dos mágicos e ele é atual membro e presidente do corpo de diretores.

No número a seguir, ele usa uma música do Sting chamada “Shape of My Heart” e a partir da letra da canção, faz a respectiva mágica. Encontrei esse vídeo com legenda que facilita as coisas, foi postado no Youtube pelo usuário “juiz170”. É impressionante! Quase surreal!

A final da Taça Guanabara 2008.

Vou segurar minha imensa vontade de gritar pelo teclado. Deixarei de lado a boa exibição do Flamengo na tarde de ontem, assim como a do Botafogo. Deixarei de lado a troca de passes espetacular que originou o gol que decidiu a partida. Deixarei também pra lá o espetáculo que as torcidas deram, especialmente a minha rubro-negra, novamente em maioria no Maracanã, embora a botafoguense tenha comparecido bem.

Limito-me a sintetizar os 7 lances em que a arbitragem realmente foi colocada em cheque. Relato o lance, mostro a atitude do árbitro e, na sequência, minha opinião sobre o lance.

Continuar Lendo »

No último sábado (23), tive uma noite bem ruim, por uma série de coisas chatas que não vale comentar agora. Chegando em casa por volta de 01h30, tomei um banho e deitei. Liguei na Globo e encontrei MV Bill e Zeca Pagodinho no Altas Horas! Sinal de programa bom! Sou fã dos dois, especialmente MV Bill.

Até que o Serginho Groisman apresentou Mallu Magalhães. Eu fiquei com aquela cara de “que troço é esse?”. Falou que a mina era sucesso na Internet, e eu nunca tinha ouvido falar, aí já estranhei! A moça chega no palco, diz que tem 15 anos e compõe músicas em inglês, negócio totalmente incomum. Pra completar, as influências dela são gente do naipe de Bob Dylan e Beatles. Ela não parece ser desse planeta.

E quando deixaram a moça cantar, eu apaixonei. Ela estraçalha, definitivamente. Na voz ela é graciosa, no violão e gaita faz um som muito agradável. E as músicas não tem letras bobinhas. Pelo que entendi, a letra faz sentido total. Afinal de contas, ela poderia saber bastante inglês, mas compor coisas sem noção. Não é o caso. O jeito sem graça dela diante das câmeras compõe um visual muito legal pra artista.

No dia 28 de março ela fará um show no Cinematheque, em Botafogo, aqui no RJ. Eu sou presença confirmadíssima, o talento dela merece. Fica aí a dica e um vídeo da apresentação dela no Altas Horas, posto no Youtube pelo usuário “jafiaugusto02”.

Eu costumava dizer que quando tivesse 17 anos, próximo a fazer 18, já entraria na auto-escola para ter habilitação assim que completasse a idade mínima pra dirigir. Esse é o tipo de promessa excelente para não se cumprir, e foi isso que aconteceu. Por dinheiro, oportunidade ou sei lá o que, só cheguei na auto-escola com 20 anos. Meu período lá foi estranho – como quase todo tipo de curso que faço. Fiz a parte teórica tranquilamente, passei na prova, nos exames oftalmológico e psicotécnico. Aliás, eu apostava que seria reprovado no exame de vista, mas foi tão vagabunda aquela consulta… Acertei três letrinhas e me aprovaram, não sei como. O médico devia ter a idade de uma múmia e uma corcunda que deixaria o de Notre-Dame intrigado. Pode ser sangue bom, mas não creio que seja o cara ideal pra avaliar quem pode ou não dirigir. Ah, sem crise. Fiz depois as aulas práticas e tudo correu bem até demais. Eu sabia quase toda a legislação, inclusive algumas partes bem pitorescas que não fazem parte do regulamento, tipo essa da fotografia.

No dia da minha prova prática, começou a desandar. Meu carro (Ford Ka) apresentou um problema e eu tive que ir até o DETRAN pra fazer nada. Troço chato! Pelo menos eu conheci o percurso e isso poderia me ajudar para a prova seguinte, menos mal. Isso aconteceu mais ou menos na metade de novembro.

A auto-escola correu com a papelada e remarcou minha prova para o início de dezembro. Quando cheguei lá, o percurso havia mudado. Era bem mais extenso e, fatalmente, haviam mais tarefas a serem cumpridas. Troço chato! Fiz uma porcaria de curva acima da velocidade recomendada, um erro infantil que nem me dei conta. O pior é que o examinador não falou nada, e eu repeti o erro e aí sim, ele me reprovou de vez. Cada um dos erros me tirou 2 pontos. Troço chato!

Continuar Lendo »

Acho que faz parte da credibilidade de um blog o leitor saber quem é o indivíduo que o escreve. A função deste post é mostrar pro mundo, quem é o neurótico que escreve sem crise. Esta imagem complementa a fiel descrição que se encontra na página Autor.

A baixa qualidade foi proposital. Ela esconde algumas de minhas imperfeições. ¬¬’

GENI@L!

E, se você acha que não parece… Tenho 20 anos só.

Memorar é Suster, terceira edição

Seguindo com minha arrumação de caixas, sigo me surpreendendo com o tipo de coisas que encontro. Dessa vez foram Futcards! Não sabe o que é? Vê se lembra…

Futcards eram de uma promoção da Coca-Cola que valeu logo depois da Copa do Mundo de 1994. Eram uns cartões que você conseguia sei lá como (provavelmente trocando tampinhas) e que continham animações dos gols do Brasil na Copa. Você movia o cartão e via a animação do gol rolando. Muito interessante!

Bem melhor que as atuais promoções da Coca-Cola, diga-se de passagem. Saudade dos Futcards, do iô-iô, dos mini-craques…

Eu tenho dois! Um deles tem o gol do Bebeto, contra os EUA, oitavas-de-final daquele mundial. O outro contém o gol do Branco, contra a Holanda, nas quartas-de-final Aliás, uma observação pra quem viu o vídeo do gol do Branco. Lembra daquele negócio de padrão que eu falei que acho uma grande virtude da Globo no post “A gente vai se ver… Sem Crise“? Então escuta a música que toca no momento em que ele faz o gol do Brasil em 1994! Excelente!

Na época da Copa eu tinha 7 anos, nem tenho história pra contar sobre os cartões. Mas como fanático por futebol que sou, isso hoje traz uma lembrança incrível, já que foi a primeira Copa do Mundo que eu acompanhei entendendo o que se passava.

Na sequência do post, mais três imagens dos cartões:

Continuar Lendo »

Continuo expandindo.

O blog também passa a fazer parte do Technorati, um serviço de indexação nos mesmos moldes do BlogBlogs, que comentei numa postagem anterior.

Technorati Profile

Com isso, vou chegando perto do final das minhas poucas idéias grátis para divulgação do blog. Aceito sugestões!